O 32° Sonho de Natal de Canela, que ocorre de 26 de outubro de 2019 a 12 de janeiro de 2020, terá 280 apresentações e deve atrair aproximadamente dois milhões de visitantes em 80 dias de programação. O motor que move a grande “Fábrica de Sonhos”, que é o tema central do evento, está em pleno funcionamento. Em busca de talentos locais, a direção artística do Sonho está promovendo as audições para seleção de elenco. Os ensaios também começaram nas escolas da rede pública de Canela.

O secretário de Turismo e Cultura, Ângelo Sanches, salienta que o projeto do Sonho de Natal foi concebido para valorizar as identidades culturais canelenses. Conforme o secretário, a organização trabalha pensando no futuro do evento e, ao engajar as crianças, também envolve as famílias de Canela. “Fomos para as escolas descobrir novos talentos. Estamos apostando em nossas crianças. São elas que fazem o evento em 2019 e que irão garantir a longevidade do Sonho de Natal”, afirma Sanches.

O diretor de Cultura da Secretaria de Turismo, Tiago Melo, destaca que a organização abre espaço para a participação da comunidade. “O evento movimenta o setor turístico, mas também busca resgatar o amor dos canelenses por Canela. O Sonho de Natal é feito aqui e por gente daqui. É nossa comunidade que faz o Natal”, diz.

DESAFIO OUSADO

O diretor geral do Sonho de Natal, Elias da Rosa, cita o desafio lançado para o espetáculo Chegada do Papai Noel: formar o elenco basicamente por crianças. “Os únicos adultos serão o Papai Noel e os membros da Orquestra”, diz Rosa.

Para comandar a trama do espetáculo ao lado do Papai Noel, a pequena Bruna Tabalipa de Oliveira, 8 anos, foi a escolhida nas audições para interpretar a personagem Laura. A direção artística também selecionou a estagiária do Papai Noel, que será interpretada por Sofia de Oliveira Hencke, de 9 anos.

Além das protagonistas, a Fábrica de Sonhos deu início aos ensaios do coral do espetáculo Chegada do Papai Noel com os alunos da Escola Municipal João Alfredo Corrêa Pinto. Conforme o maestro Fábio Ostrowiski, o coro envolve 50 crianças e os ensaios ocorrem todas as sextas-feiras. “Focamos no aprendizado de música. Fizemos alguns testes vocais e trabalhamos a afinação. No entanto, nossa preocupação é com formação cidadã das crianças”, destaca o maestro.

Para Ostrowiski, o projeto do coro é um embrião para o futuro do Sonho de Natal. “Com a participação da comunidade, temos a garantia do futuro próspero do evento”, afirma.